Foto: Divulgação / Volvo

Volvo corre na frente no processo de elétricos com o XC40

A Volvo anunciou que está em contagem regressiva para virar a chave e abandonar carros a combustão, inclusive híbridos, para direcionar todos seus esforços em veículos 100% elétricos. A diretriz global é audaciosa e contempla o Brasil.

Apesar de outros fabricantes também já terem anunciado planos parecidos, a fabricante será uma das primeiras a realmente fazer, e já começa esse processo com o inédito XC40 Recharge Pure Electric, apresentado mundialmente no final de 2019. A partir de agora, o objetivo é só fabricar modelos eletrificados, que serão vendidos no mercado brasileiro.

A pandemia atrasou os planos da marca sueca, que estrearia por aqui, o primeiro carro elétrico da Volvo no início deste ano. Na pré-venda do SUV, esgotou rapidamente as 150 unidades previstas pelo preço promocional de R$ 389.950.

Em setembro, chegam as primeiras unidades e cerca de mais 150 exemplares devem vir até o final do ano, totalizando 300 carros em 2021.

A tecnologia chamada “One Pedal Drive”, ou dirigir usando apenas um pedal, é famosa entre os elétricos em que se usa apenas o acelerador para condução. Ou seja, quando você alivia o pé, o inversor do motor elétrico atua para frear o carro, muitas vezes sem a necessidade de encostar no pedal de freio, especialmente em baixas velocidades.

A aceleração do SUV sobe rapidamente em seu velocímetro digital. O SUV pesa quase 2,2 toneladas e é digna de esportivos. No teste, o 0 a 100 km/h leva 4,7 segundos, 0,2 s, e 0,1 s mais rápido que o Mustang e seu V8 5.0 de 466 cv.

Para alcançar esse desempenho, o Volvo usa o trem de força chamado P8. São dois motores elétricos, um em cada eixo, que ainda fornecem 300 kW ou 413 cv de potência. A tração é integral.