Foto: Band Bahia

Vídeo: Presidente da ALBA sobe o tom e chama orçamento secreto de “esculhambação”; entenda

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Adolfo Menezes (PSD), durante entrevista ao Boa Tarde Bahia na quarta-feira (20), não poupou críticas ao chamar Orçamento Secreto da União. O repasse de verbas federais a parlamentares através de um mecanismo oculto e se controle também chamado de emenda de relator, de acordo com o pessedista, é “a maior esculhambação que já houve nas eleições”.

“Deputados do centrão com milhões e milhões distribuindo a torto e a direito no interior”, disse. Segundo ele, o orçamento secreto encareceu a campanha política deste ano”, disse aos jornalistas Victor Pinto e Maria Lorena Alves.

“Nunca houve uma campanha política no Brasil tão cara quanto essa, devido à farra do orçamento secreto em Brasília. O presidente Bolsonaro hoje não manda em nada”, pontuou. 

Veja vídeo:

SEGURANÇA – O deputado do PSD também criticou a falta de atuação por parte do Congresso Nacional em legislar temas de combate a violência. “Fico muito triste com a situação do nosso país quando a gente vê um senhor podendo perder a vida por R$ 600, numa saidinha bancária. Nós vivemos hoje um estado paralelo, com muita pobreza. Milhões de pessoas à margem da sociedade, e nossos homens públicos fazendo de conta que não é nada com eles. A culpa é sim do Congresso Nacional, dos homens públicos. Claro, com exceção. São eles que têm o poder de votar, de mudar, de começar a melhorar o país. Mas não estão interessados nisso, e o que nós estamos vendo é a situação se agravando. A pobreza aumentando, a desordem aumentando, por consequência. O Congresso Nacional não faz absolutamente nada”.