Imagem: Reprodução / Google Street View

Soldado do Exército morre em acidente de moto em túnel da Av. Centenário

Um soldado do exército de 23 anos morreu em um acidente na região do túnel Teodoro Sampaio, na Avenida Centenário, no bairro da Barra, em Salvador, na manhã desta quarta-feira (13). 

A vítima que trabalhava no 6º Batalhão de Polícia do Exército (BPE), foi identificada como Hendel Andrade da Silva. Ainda não há detalhes sobre o que provocou o acidente.

A polícia vai obter imagens das câmeras de segurança da região para poder entender como o caso aconteceu. Na chegada do serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o jovem já foi encontrado sem vida.

Segundo familiares de Hendel que estiveram no local, ele estava voltando para casa, quando sofreu o do acidente. Ele morava na região da Centenário, sentido ao bairro da Federação.

De acordo com a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), o tráfego no local está parcialmente interrompido, para a retirada do corpo da pista.

Foto: Divulgação / PF

PF cumpre mandado de busca contra soldado do Exército suspeito de fraudar auxílio emergencial

Uma ação da Polícia Federal (PF) de cumprimento de mandado de busca contra um soldado do Exército brasileiro investigado por fraudes no auxílio emergencial do governo federal foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (18), em Salvador. Segundo a PF, suspeito cadastrou pelo menos 13 contas de forma fraudulenta, resultando em desvio de mais de R$ 10 mil.

O objetivo da busca, com mandado expedido pela 17ª Vara Federal, é de apreender documentos, computadores, celulares e quaisquer outras provas que reforcem a suspeita da prática criminosa. A medida também determina a quebra do sigilo bancário do investigado e o bloqueio dos valores depositados em sua conta.

De acordo com a PF, o cumprimento do mandado, faz parte das ações nacionais para o enfrentamento das fraudes ao auxílio emergencial. Um dos exemplos é a Operação Primeira Parcela, deflagrada em Simões Filho, no último dia 9 de novembro.

Na apuração realizada pela PF, o investigado utilizou indevidamente os dados das vítimas, legítimos beneficiários, sem o seu conhecimento, para realizar o cadastro para recebimento do auxílio emergencial. Em seguida, através de boletos bancários, o soldado transferiu os valores para sua própria conta.

A PF ressalta que todos os pagamentos indevidamente realizados são objeto de análise por parte da Polícia Federal e das demais instituições integrantes da EIAFAE. Por isso, a corporação orienta que àqueles que, por equívoco, requereram ou receberam as parcelas não preenchendo os requisitos, que realizem a devolução dos valores, sob pena de estarem passíveis de ter sua ação objeto de investigação criminal em ações que continuarão a ser desencadeadas.