Foto: Reprodução / Redes sociais

Servidores da cidade de Araci são denunciados por homofobia

A prefeitura da cidade de Araci, apura denúncias de homofobia contra servidores municipais, após vazamento de áudios e capturas de tela de conversas com teor homofóbico de um grupo no WhatsApp.

Em nota, a gestão municipal afirma que os servidores envolvidos serão exonerados e providências jurídicas e administrativas serão tomadas.

Em um dos áudios, de um grupo formado por servidores da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte de Araci, uma servidora diz que o local de trabalho só teria homossexuais, e os chama de “veados”, na conversa. Uma outra mulher, que seria também servidora falou na conversação. “Zé tem que ter um homem aí pra animar porque pra todo lugar que você olha só tem veado. Ó peste”.

A prefeitura diz que estão sendo conduzidos os procedimentos e investigações no caso, e serão averiguadas as informações.

Confira nota da prefeitura:

“A administração foi surpreendida pelas informações e está tomando as providências jurídicas e administrativas em torno do caso.

Os servidores serão exonerados e o caso será conduzido de modo que esse tipo de atitude não ocorra mais no ambiente do serviço público municipal. Serão averiguadas as informações, veracidade, contextos e propósitos daquilo que foi discutido ou difundido dentro do ambiente de trabalho.

Também estão sendo conduzidos os procedimentos e investigações quanto à prática de invasão de privacidade, clonagem de dispositivo móvel e outras possíveis contravenções que vieram a expor esses servidores e a própria instituição em ambiente de trabalho.

O município se posiciona totalmente contrário a qualquer manifestação preconceituosa, difamatória ou de encontro aos princípios éticos que devem nortear o exercício do serviço público”.