Foto: Divulgação / TCA

Remontagem de “Lub Dub” retorna aos palcos do Balé Teatro Castro Alves

Estreado em 2017, “Lub Dub” é considerado um dos 10 espetáculos de dança fundamentais do ano pela revista Bravo, e o mais aclamado espetáculo da história recente do Balé Teatro Castro Alves (BTCA).

O espetáculo tem uma bem-sucedida carreira de circulação em diversos estados e festivais do Brasil e do exterior. A obra é remontada com membros do elenco original e novos integrantes recém incorporados ao grupo, somando dez dançarinos em cena.

O trabalho será apresentado na agenda do Mês Internacional da Dança e do aniversário desta que é a companhia pública de dança da Bahia, celebrado no último dia 1º. As sessões ocorrem exatamente cinco anos após a estreia, nos dias 23 e 24 de abril (sábado e domingo), às 20h, na Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA), com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). A abertura ficará a cargo da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), promovendo mais um encontro entre os corpos artísticos estáveis do TCA.

Criada pelo dançarino, coreógrafo e compositor sul-coreano Jae Duk Kim, a coreografia percussiva é uma intensa alternância de movimentos de tração e estremecimento, dinamismo e relaxamento, ritual e contemporâneo. Os dançarinos têm a percussão como motivação sonora e física. A estrutura coreográfica se desenvolve pelas características peculiares do coreógrafo: ele oscila do silêncio absoluto à vertigem, em questão de instantes, sempre em estreita relação com a trilha sonora.

O curioso nome do espetáculo é uma referência ao som das batidas do coração. Para a medicina, os dois primeiros (ou principais) sons cardíacos são denominados ‘lub’ e ‘dub’, que representam a bolha produzida pela abertura e fechamento das válvulas que permitem a passagem do sangue. Assim, a obra é uma metáfora sobre a vida, sobre a própria humanidade e sua energia vital, que motiva e sustenta o movimento do corpo: o corpo que pulsa, medita, protesta e luta.

Sob direção artística de Ana Paula Bouzas, a remontagem é orientada pela assistente de coreografia Ticiana Garrido, integrante do Balé.

BTCA

Companhia pública de dança contemporânea fundada em 1981, o Balé Teatro Castro Alves tem direção artística de Ana Paula Bouzas e é um corpo artístico estável do Teatro Castro Alves, vinculado à Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e à Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia (SecultBA).

Conta no seu repertório com mais de 100 montagens de importantes coreógrafos. Em sua história recente, destacam-se “Lub Dub” (2017), “Urbis in Motus” (2017), “Tamanho Único” (2018), “CHAMA: Coreografia para artistas incendiárixs” (2018) e “A História do Soldado” (2019), esta em parceria com a Orquestra Sinfônica da Bahia.