Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Nutricionista alerta para a importância do reforço da imunidade

Dados da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) mostram que houve em um mês um salto no número de casos ativos de Covid-19 na Bahia. Se comparar o período de um mês, quando havia 217 casos ativos no dia 13 de maio, com 13 de junho, onde teve 2.569 pessoas contaminadas, há uma diferença de 1083% no total registrado.

No Brasil, segundo o último boletim Infogripe, da Fiocruz, que analisa casos de síndromes respiratórias, o país está em tendência de aumento dos casos de Covid-19. Do total dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) nas últimas quatro semanas, 69% foram causados pela doença. No geral, a média móvel semanal de casos de SRAG aumentou 39,5% entre a primeira e a última semana de maio.

Apenas entre os dias 29 de maio e 4 de junho, foram registrados 7,7 mil casos da síndrome. Além da vacinação, que é a principal forma de se proteger contra a Covid-19 e a gripe, ter hábitos saudáveis, como se alimentar bem e praticar exercícios, podem ajudar a reforçar a imunidade e o sistema respiratório.

Um artigo da revista científica Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews, traz uma análise importante de pesquisadores que acompanharam pacientes com Covid-19. Eles identificaram que treinos aeróbicos contribuem para fortalecer a imunidade em geral e o sistema respiratório, podendo minimizar a morbidade e mortalidade causadas pelo vírus.

A cabeleireira Luciene Santana, sabe muito bem a importância de praticar exercícios e se alimentar bem. Ela diz que há muitos anos não tem nenhum sintoma gripal. “Eu não troco minha rotina por nada. Faço pilates duas vezes na semana, vou à academia cinco vezes e em quatro dias da semana eu saio para caminhar. Gosto de manter o meu corpo em movimento, por isso me sinto mais disposta e mais forte”, disse.

A cabeleireira decidiu mudar os hábitos há dez anos quando descobriu que estava com triglicérides e colesterol alto. Na alimentação, ela prioriza tudo que trouxe de alguma forma resultados positivos para ela. “Gosto muito de comer verduras, legumes, frutas no lanche e no café da manhã e proteína em algumas refeições. Priorizo na minha alimentação o que me faz bem e não troco mais por nada essa minha forma de se alimentar”, concluiu.

Por que reforçar a imunidade?

A nutricionista do Centro Médico Mydoctor, Tainã Souza, explica que não existe um alimento isolado que melhora a imunidade. “É uma alimentação equilibrada, rica em frutas, verduras, pobre em alimentos industrializados e associada a prática regular de exercícios que irá fortalecer o sistema imunológico. Nesse período do ano, as viroses respiratórias chegam com mais intensidade e também estamos em um momento de alta nos casos de Covid-19. Reforçar a imunidade com uma alimentação saudável e rica em nutrientes é uma das armas que temos para ajudar no combate a essas doenças”, disse.

Ainda segundo Tainã, fortalecer a imunidade ajuda o organismo a enfrentar melhor as doenças. “Precisamos ter um sistema imunológico forte para prevenir ou amenizar a gravidade de qualquer tipo de doença. A prática de atividade física regular, controlar o estresse e um sono adequado influenciam diretamente numa melhor qualidade de vida e consequentemente na imunidade. Algumas doenças vão continuar existindo e cabe a nós manter a saúde em dia para combater essas doenças da melhor forma possível”, concluiu.

Nutricionista Tainã Souza. Foto: Divulgação