Foto: Divulgação / SkyDrive

Carro voador japonês ganha certificação e tem expectativa de operar em 2025

Uma primeira certificação para o carro voador SD-05 da empresa SkyDrive, com a parceria da Suzuki, foi concedida pelo Escritório Civil de Aviação Civil Japonesa (JCAB) do Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo (MLIT).

O SD-05 contém oito hélices que podem fazer o veículo se deslocar a 100 km/h. O carro voador tem um peso de decolagem de até 500 kg e pode voar por até 30 minutos. A JCAB afirma que tanto a estrutura quanto o sistema da aeronave são flexíveis.

A solicitação do certificado foi realizada no ano passado, mas será preciso esperar mais alguns anos, para conseguir a certificação completa. Porém, a empresa está bem otimista e acredita que em 2025 já vai estar podendo operar.

A SkyDrive desenvolveu o primeiro protótipo de carro voador há alguns anos. O primeiro foi o modelo protótipo eVTOL (decolagem e aterrissagem vertical elétrica), com somente 4x4x2 metros, que voava por 10 minutos e atingia 50 km/h.

Foto: Divulgação / SkyDrive
Reprodução / Twitter Volkswagen

Protótipo de nova Kombi elétrica em versão picape é divulgado pela Volkswagen

O Twitter oficial do Grupo Volkswagen divulgou uma imagem de um protótipo da nova Kombi em versão elétrica, em comemoração ao dia mundial de design. O veículo foi sucesso no mercado automotivo brasileiro.

“No caminho da ideia até a linha de produção, houve muitos esboços de design nunca vistos, como esse de um ID.Buzz picape!”, disse a publicação.

Ainda não há informações de que a picape será produzida. Entretanto, o CEO do Grupo Volkswagen na América do Norte, Scott Keogh, já declarou que a fabricante está estudando lançar uma picape elétrica para esse mercado.

No Brasil, a Kombi é considerada a precursora das vans de passageiros e carga. Ela foi fabricada ininterruptamente entre 2 de setembro de 1957 e 18 de dezembro de 2013, sendo praticamente o automóvel mais antigo no mercado do país.

Reprodução / Twitter
Foto: Reprodução / Fiat Pulse Abarth

SUV esportivo da Fiat é revelado; Pulse Abarth chega no fim do ano

A Fiat apresentou o esportivo Pulse Abarth em uma ação publicitária e anunciou que o SUV chega até o fim do ano no Brasil, tendo o mesmo tratamento do exterior. Ele será o primeiro modelo a ter a assinatura da divisão esportiva no país em uma estratégia diferente do que foi feita em outros carros, como o Stilo Abarth e 500 Abarth.

O grupo terá concessionários dedicados, com a previsão de até 50 para atender os clientes. O showroom terá uma área Abarth com modelos e produtos da marca, além de contar com vendedores especializados para o atendimento dos clientes, como acontece no exterior.

O Pulse deverá ter o motor 1.3 turbo de até 185 cv. Seu visual é marcado pelos para-choques exclusivos, grade colmeia com o brasão do escorpião Abarth, rodas (aparentemente) de 18″, luzes auxiliares na parte inferior do para-choque, enquanto a traseira traz extrator de ar e dupla saída de escape.

A Abarth fará diversos eventos de relacionamento com seus clientes, inclusive nas pistas. A marca vai aproveitar a presença da Formula 4 no Brasil, que usa os motores assinados pela Abarth, como uma de suas pontas de divulgação.

Reprodução / Embraer

Empresa da Embraer vai receber encomenda de até 90 carros voadores

A Eve, empresa de veículos aéreos para mobilidade urbana da Embraer, anunciou dois novos contratos com empresas australianas. Até 2026, a previsão é que sejam entregues até 90 aeronaves elétricas de pouso e decolagem vertical, também chamadas de “carros voadores”.

Os valores dos novos veículos não foram relevados. As encomendas foram fechadas no Cingapura Airshow, evento sobre aviação que aconteceu no país asiático.

Em um dos contratos prevê a entrega de até 50 eVTOLs (Electric Vertical Take-off and Landing), pela Aviar e HeliSpirit, que são duas companhias do Grupo HMC, que oferecem serviços especializados de fretamento, transporte público regular e turismo na Austrália.

Já o segundo contrato, prevê a entrega de até 40 eVTOLs, e foi fechado com a Microflite, uma das principais operadoras de helicópteros da Austrália.

Segundo a Eve, o eVTOL demandará uma infraestrutura bem mais simples que a necessária para os aviões nos aeroportos. A decolagem é vertical, como helicópteros e drones, dispensando longas pistas. Com a vantagem de o motor elétrico ser bem mais silencioso que o dos helicópteros, que ganharão forte concorrência.

Foto: Reprodução / Ferrari

Ferrari SF90 Spider desembarca no Brasil com impressionante potência de 1.000 cv

A Ferrari SF90 Spider desembarca oficialmente no Brasil, pouco mais de um ano depois de estrear na Europa. A máquina se destaca pela entrega de potência combinada de impressionantes 1.000 cv. Segundo a Via Itália, importadora da marca, a unidade já está disponível para pronta-entrega e outra chegará ao longo do ano, no preço de R$ 8,4 milhões.

Essa é a primeira versão spider híbrida plug-in de produção da marca. Os números são extraídos do conjunto formado pelo motor 3.0 V8 biturbo de 780 cv associado a três propulsores elétricos de 220 cv somados.

Com eles, a Ferrari SF90 Spider consegue andar em quatro modos de condução: eDrive, Hybrid, Performance e Qualify. Dados de fábrica indicam aceleração de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos e 7 segundos para alcançar 200 km/h (nada ruim para 1.670 kg). O câmbio é de dupla embreagem e 8 marchas.

O design tem mudanças implementadas em relação a SF90 Stradale. A diferente fica no desenho das colunas traseiras, vidro traseiro e carroceria logo atrás dos bancos. O teto rígido retrátil foi desenhado para garantir bom isolamento acústico e ausência de deformação mesmo na velocidade máxima. Leva 14 segundos para ser aberto ou fechado pelo sistema eletrônico e tem uma linha muito parecida com a da versão convencional do esportivo.

Assim como na SF90 Stradale, a SF90 Spider está disponível com especificações próprias voltadas para pista. O pacote Assetto Fiorano inclui atualizações exclusivas como amortecedores Multimatic e materiais de alto desempenho (como fibra de carbono e titânio) que reduzem em 21 kg o peso do carro.

No pacote, também faz parte o spoiler traseiro de fibra de carbono e os pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 homologados para pista e projetados para melhorar o desempenho do esportivo em pista seca. Para completar, a fabricante italiana também oferece a exclusiva pintura opcional em dois tons.

De acordo com o fabricante, a  garantia é de 7 anos e a manutenção regular é realizada com intervalos de 20.000 km ou uma vez por ano sem restrições de quilometragem.

Foto: Divulgação

Em 2030, Renault venderá somente carros elétricos na Europa, afirma CEO

O CEO da Renault, Luca De Meo, anunciou durante um evento com jornalistas, realizado no centro técnico da empresa, em Paris, que será uma marca exclusiva de carros elétricos em 2030, ao menos na Europa.

A intenção da empresa é encerrar a venda de carros com motor a combustão dentro de uma década (no Velho Continente), numa trajetória rumo à emissão zero, iniciada em 2021, ao grito de Renaulution.

O CEO afirmou que o grupo provavelmente continuará a vender carros a gasolina mesmo depois dessa data, mas apenas em certos mercados e provavelmente apenas sob a marca Dacia.

Em um plano B, a Dacia, montadora do grupo, vai se eletrificar o mais tarde possível para manter sua natureza de marca acessível e com a melhor relação possível entre custo e benefício. A marca já conta com o Dacia Spring (Kwid elétrico), também manterá os modelos a gasolina (certamente híbridos) no portfólio até essa data.

“Temos a obrigação de participar da transição energética que levará a uma Europa de emissão zero”, disse De Meo.

Foto: Reprodução / Suno

Comerciais de carros terão mensagens para incentivar outros meios de transporte na França

Uma medida na França que visa promover alternativas de locomoção que sejam menos nocivas para o meio ambiente, vai valer a partir de março no país. As montadoras de carros precisarão incluir uma mensagem incentivando outros meios de transporte ao final de peças publicitárias.

As mensagens poderão ser escolhidas pelas empresas: “considere caronas”, “para viagens curtas, opte por caminhar ou ir de bike” ou “use o transporte público para viagens do dia a dia”. Além disso, a publicidade precisará ainda incluir a hashtag “#SeDéplacerMoinsPolluer” – #TransporteMenosPoluente, em tradução livre.

O tipo de mensagem é similar aos comerciais de bebidas alcoólicas no Brasil, que sempre são acompanhadas de alertas para o consumo com moderação. Na França, a exigência já acontece em anúncios de comida, por exemplo, onde as empresas incentivam as pessoas a consumirem mais frutas e vegetais.

A medida vale para publicidades veiculadas em todos os meios no país francês, incluindo televisão, rádio, teatros, internet, jornais e revistas. As montadoras que não cumprirem a determinação terão que pagar multa de 50 mil euros, cerca de R$ 322 mil, na cotação atual.

De acordo com a Agência Europeia do Meio Ambiente, as emissões relacionadas ao transporte constituem um 25% das emissões de gases de efeito estufa da União Europeia.

Foto: Divulgação / Mercedes-Benz

Mercedes-Benz Arocs 8×4 é eleito o melhor veículo do ano no Prêmio Top Truck TV

Maior vencedora nos cinco anos do Top Truck TV, uma das principais premiações da televisão e da mídia eletrônica nacional voltada ao mercado de caminhões, a Mercedes-Benz foi novamente destaque na 6ª edição do evento. Conforme resultado anunciado no dia 20 de dezembro, a Empresa foi vitoriosa em cinco categorias este ano, a partir da votação de um grupo de jornalistas especializados e renomados do setor automotivo.

A Mercedes-Benz do Brasil venceu a categoria de Melhor Performance Empresarial. Seu vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus, Roberto Leoncini, foi eleito o Melhor Executivo de Montadora. A marca conquistou também dois prêmios de Melhor Caminhão: Atego 1419 (médio) e Arocs 8×4 (extrapesado). Além disso, o Arocs 8×4 conquistou o prêmio de Melhor Veículo do Ano Top Truck TV 2021 entre todos os modelos concorrentes.

O Top Truck TV é uma premiação derivada do Top Car TV, que completou 20 anos de tradição e sucesso e que também passou a incluir o Top Moto TV, ampliando o alcance dessa iniciativa de reconhecimento às empresas, marcas, produtos e profissionais ligados à mobilidade.

Arocs 8×4 é o Melhor Veículo do Ano Top Truck TV 2021

Se há 65 anos os caminhões Mercedes-Benz são reconhecidos no mercado brasileiro pela força e robustez, com o Arocs 8×4 a marca elevou essa máxima a um patamar ainda não alcançado por nenhum concorrente. Este caminhão extrapesado basculante vem revolucionar as operações fora de estrada no Brasil, sendo indicado para a mineração, construção civil pesada e grandes obras de infraestrutura.

“O Arocs traz em seu DNA a origem alemã, destacando-se pelo seu alto padrão de qualidade e eficiência. Aqui, no Brasil, o Arocs 8X4 foi desenvolvido e intensamente testado pelos engenheiros da Empresa em operações severas fora de estrada e nos locais de trabalho de empresas que são referência no setor de mineração”, ressalta Roberto Leoncini. “Ou seja, esse nosso novo gigante off-road nasceu em operações reais brasileiras a partir da necessidade de nossos clientes”.

Com muita força e muita robustez, o Arocs foi projetado para suportar situações extremas de operação, caracterizadas por topografias exigentes e rotas desafiadoras. Mesmo sob temperaturas extremamente altas ou baixas, mantém excelente padrão de desempenho e produtividade, devido também aos avanços em tecnologia e conforto para os motoristas.

“Muito importante para nós é que o Arocs atende cada exigência que nós ouvimos diretamente dos nossos clientes”, diz Roberto Leoncini. “Por isso, eu não canso de repetir: As estradas falam e a Mercedes-Benz ouve cada voz. E agora também: as mineradoras falam e a Mercedes-Benz ouve cada voz delas. O Arocs é a nova referência em disponibilidade e produtividade nas operações fora de estrada no Brasil, como em conforto e praticidade”.

Marca venceu duas categorias de caminhões no Top Truck TV

Além do título de Melhor Veículo do Ano Top Truck TV 2021, o Arocs 8×4 da Mercedes-Benz foi eleito pelos jornalistas como o Melhor Caminhão Extrapesado do ano. A marca levou mais um prêmio de Melhor Caminhão: Atego 1419 (médio).

Os caminhões Mercedes-Benz são protagonistas na história do transporte de cargas brasileiro. “Somos referência há 65 anos. Em toda essa trajetória, nossos veículos consolidaram uma imagem de qualidade, força e robustez em todas as situações, seja nas rodovias, nas cidades ou nas severas operações fora de estrada”, ressalta Roberto Leoncini. “E seguem evoluindo em tecnologia, conectividade, desempenho, eficiência, consumo e segurança, como acontece com o Novo Actros, nosso top de linha. Ou seja, os transportadores, os autônomos e os motoristas sempre puderam e podem contar com nossos caminhões ao seu lado para trabalhar e buscar rentabilidade em seus negócios”.

Melhor performance empresarial é da Mercedes-Benz do Brasil

Em 65 anos de história no Brasil, mais de 100 mil colaboradores já passaram pela Mercedes-Benz ajudando a Empresa a se tornar a maior unidade produtiva e o maior Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Daimler Truck fora da Alemanha. Além disso, também se consagrou como Centro Mundial de Competência da Daimler Truck para chassi de ônibus e um player global de desenvolvimento de caminhões.

Tendo como foco seu propósito de desenvolvimento econômico e social – “Para Todos que Movem o Mundo” – a Mercedes-Benz assumiu o desafio de levar saúde à população por meio de seus veículos. Nasceram assim as Unidades Móveis de Saúde. A Empresa gerencia o projeto, envolvendo fornecedores e ONGs, além de conseguir recursos com o Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha via DEG/KfW, órgão alemão que destina verba para programas sociais em países emergentes. Juntos, Mercedes-Benz e DEG estão investindo € 5,5 milhões em oito unidades móveis, que são puxadas por caminhões da marca, como o Novo Actros, para atender populações carentes pelo País.

Diante do cenário da pandemia da COVID-19, a Mercedes-Benz esteve na vanguarda de outras ações, seja no atendimento à população em situação mais vulnerável, por meio de campanhas de arrecadação de alimentos, como na proteção aos colaboradores e fornecedores de suas fábricas. Além disso, tem atuado ainda na linha de frente da vacinação pelo País em parceria com a Cruz Vermelha, tendo disponibilizado dois ônibus, totalmente adaptados, acelerando a imunização das populações que vivem distante dos grandes centros urbanos.

Até novembro deste ano, as carretas já haviam realizado mais de 110 mil atendimentos e os ônibus da vacinação tinham ultrapassado 55 mil doses aplicadas.

Em 2021, a Mercedes-Benz comemorou grandes marcos em sua história com o lançamento do Actros Coração Estradeiro, do extrapesado basculante Arocs 8×4, do chassi de ônibus urbano O 500 Super Padron e do chassi de ônibus elétrico eO500U, além de diversos Serviços 4.0 de atendimento ao cliente, oferecendo soluções inovadoras.

Roberto Leoncini é o melhor executivo de montadora do ano

Durante os anos desafiadores da pandemia para o mercado de caminhões e ônibus, a Mercedes-Benz do Brasil manteve a liderança de vendas em veículos comerciais, apoiada em excelentes produtos e serviços e pela confiança na marca, mas em muito, também, na liderança da equipe de vendas, nas mãos de Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus.

Mesmo sem fazer suas tradicionais e frequentes visitas aos clientes e concessionários, Leoncini manteve contato direto e próximo de todos, ouvindo as necessidades de cada negócio e o ritmo e o fôlego de sua equipe, alavancando as vendas, adaptando a estratégia do negócio à nova realidade e, principalmente, protegendo empregos e defendendo a segurança e saúde de todos.

Em sua gestão, o mantra “As Estradas falam e a Mercedes-Benz ouve cada voz” é seguido à risca, com o objetivo de conhecer os clientes e suas reais necessidades. Leoncini e sua equipe sempre vão a campo colher depoimentos de frotistas e caminhoneiros a respeito dos produtos da marca e, desta forma, trazer a lição de casa para dentro da fábrica, onde chegou a parar todas as unidades da empresa no Brasil por um dia inteiro para que os clientes compartilhassem dores e desejos com os funcionários. Isso possibilitou a criação de novas soluções de transporte a partir do que foi adquirido nesses encontros.

Além disso, sob a liderança de Leoncini, a Mercedes-Benz tem feito diversos novos investimentos para digitalização, experiência do cliente e ampliação da oferta de peças e serviços.

Foto: Divulgação

Nova geração do Range Rover chega ao Brasil em 2022

O Land Rover Range Rover chega à sua quinta geração e já está confirmado para estrear no Brasil no início do ano que vem. Com mais de 50 anos de história, o SUV vem com retoques sutis na dianteira.  

O perfil imponente permanecer inalterado, mas a traseira traz mais novidades, com faixa preta brilhante que interliga as finas e verticais lanternas percorrendo toda a tampa do porta-malas.

Um dos pontos fortes desta nova geração é a central multimídia Pivi Pro, com tela de 13,1 polegadas sensível ao toque. A tecnologia traz câmera 360 graus, eixo traseiro esterçante, sistema de estacionamento automático, câmera de visão noturna, entre outros. O veículo terá ainda tecnologia Over-The-Air (OTA) para receber atualizações remotamente.

Outra novidade é a terceira fileira de bancos, com opção de sete lugares. As aptidões off-road famosas da marca continuam, com sistema de tração integral atualizado e capacidade de submersão de 900 mm.

A nova plataforma MLA Flex, desenvolvida para receber motorização a combustão, híbrida ou elétrica é um dos diferenciais neste modelo. Com isso, o veículo já fica preparado para o lançamento da versão totalmente elétrica, confirmada para 2024.

O SUV será oferecido no Brasil com duas opções de motor, o 4.4 V8 biturbo a gasolina de 523 cv e 3.0 de seis cilindros em linha a diesel com 350 cv.

Inicialmente, o Range Rover desembarca no Brasil na versão especial First Edition com acabamento exclusivo. Os preços ainda não foram divulgados.

Foto: Divulgação / Mercedes-Benz

Quem pode pagar mais de 8 milhões pelo SUV da Mercedes-Benz?

Baseado no Mercedes-AMG GLE 63 S Coupe, o AMG GLE 63 S 900 Rocket Edition promete ser o “SUV mais rápido do mundo”, de acordo com a própria preparadora Brabus, na Alemanha.

Com a aceleração de 0 a 100 km/h cumprida em 3,2 segundos e velocidade máxima declarada de 330 km/h, a importadora Strasse anunciou que disponibilizará uma das 25 unidades da “super máquina”. Entretanto, não serão 25 unidades para o Brasil, mas 25 para o mundo inteiro.

Para os padrões europeus o “brinquedo” também é caro de quem paga em euros. O valor é de 381.243 na moeda local, ou mais de R$ 2,3 milhões na conversão atual. No Brasil, o preço pode chegar a R$ 8,5 milhões, na cotação atual.

O valor final ainda depende das configurações que o comprador escolher para o carro. Assim, ele se torna o SUV mais rápido do mundo e o mais caro do Brasil.

A potência do motor V8 biturbo foi para 900 cv, enquanto o torque partiu de 86,7 kgfm e pode chegar a 127,5 kgfm, mas fica limitado a 107 kgfm nas três primeiras marchas para proteger os componentes do conjunto motriz.

A Brabus aumentou a cilindrada do propulsor dos 3.982 cm³ do GLE 63 S para 4.407 cm³ no Rocket Edition 900. Isso foi feito com o alargamento do pistão para 84 milímetros e curso subiu para 100 mm. Entre as novas peças estão pistões forjados mais largos, um novo virabrequim e mais.

Para dar suporte aos novos componentes, foram usados turbocompressores maiores e com rolamentos reforçados. A bomba de combustível foi atualizada para aumentar a entrega, enquanto todo o sistema de escape foi retrabalhado, usando um exaustor de aço inoxidável e ponteiras com acabamento de titânio e fibra de carbono.

Além da mecânica, o 900 Rocket tem visual exclusivo, usando componentes de fibra de carbono. As rodas de 24 polegadas são forjadas e os freios a disco são de carbono. Já do lado de dentro, há uma combinação de couro, Alcantara e fibra de carbono. 

Foto: Divulgação / Volkswagen

Volkswagen apresenta minivan autônoma que une conforto e mobilidade em cidades

A Volkswagen apresentou uma minivan autônoma chamada OnePod Concept, em seu fórum DRIVE, realizado em Berlim, na Alemanha. O modelo elétrico tem o interior modelável de acordo com a necessidade dos ocupantes. O conceito do veículo é ter “uma solução para todos”, com possibilidades múltiplas para o modelo focado em conforto e mobilidade em cidades.

O OnePod Concept visa um melhor aproveitamento aerodinâmico, tem rodas revestidas e silhueta de apenas um bloco. Suas luzes de LED se comunicam com outros motoristas e usuários da via por meio de sinais e avisos. Há espaço para bicicletas no compartimento traseiro.

O veículo pode acomodar até quatro pessoas e tem um bom espaço. Controles de funções do veículo estão nos apoios de braço de cada um dos assentos do carro. Uma grande tela na frente exibe as informações do veículo.

A Minivan detecta a altura da calçada sendo capaz de entender o nível do piso e se ajusta para evitar a formação de um degrau, facilitando o uso de carrinhos de bebês e cadeiras de rodas. Além disso, uma câmera montada no teto reconhece os passageiros e abre as portas automaticamente quando eles se aproximam do modelo.

De acordo com a Volkswagen, o OnePod será exibido em escala real em 31 de dezembro na exposição “Go.City – The Future of Urban Mobility”, em Berlim.

Foto: Divulgação / Maserati

Italiano Maserati MC20 quer desbancar McLaren e Lamborghini

O superesportivo MC20 terá uma estratégia de recuperação da marca, que inclui a renovação da linha e que passa pela eletrificação. O supercarro de 630 cv, que tem a combinação de alta potência e baixo peso, dispara até os 100 km/h em menos de 2,9 segundos, chega a 200 km/h em menos de 8,8 s e ultrapassa os 325 km/h.

O Maserati virá com outros sete modelos até 2025, com as versões elétricas dos SUVs Levante e Grecale, do cupê GranTurismo, do conversível GranCabrio, do sedã Quattroporte e também das versões elétrica e conversível do próprio MC20.

O motor do MC20, V6 3.0 biturbo Nettuno é o primeiro feito pela própria Maserati em mais de 20 anos,  com 630 cv e 74,4 kgfm. O superesportivo passa a ser o propulsor de seis cilindros de produção em série com a maior potência específica: 210 cv/litro.

O diretor de desenvolvimento, Federico Landini, destaca entre os avanços do motor, a pré-câmara, colocada entre as velas de ignição (duas por cilindro) e a câmara principal. A novidade resultou em acréscimo de potência na ordem de 120 a 130 cv, além de 13 kgfm extras.

De acordo com a marca, além de ser mais potente que seus principais concorrentes, o MC20 é também mais econômico. A sétima e a oitava marchas do câmbio automatizado de dupla embreagem e oito velocidades são overdrive. Isso possibilita redução de giro, consumo e poluição.

Um dos segredos do baixo peso está no monocoque de fibra de carbono e materiais compostos, feito em parceria com a Dallara. Para que o MC20 consiga ser estável na pista e confortável nas ruas, os amortecedores são variáveis.

A fama gloriosa da fabricante de superesportivos deve ser resgatada com o MC20. A previsão é que o modelo chegue ao país no ano que vem, conforme a Via Italia, representante da marca no Brasil. O preço deverá ficar próximo ao da Ferrari F8 Tributo, que hoje custa R$ 3,8 milhões.

Foto: Divulgação / Honda

Novo Honda Accord híbrido chega no segundo semestre ao Brasil

Entre os três carros híbridos que a Honda planeja lançar no Brasil até 2023, dentro do seu plano de eletrificação para o mercado local, está o novo Accord híbrido, o primeiro modelo da marca com a inovadora tecnologia e:HEV híbrida de dois motores elétricos. O sedã de luxo chegará no início do segundo semestre.

Um dos desafios da montadora, como parte da estratégia global, é investir constantemente em pesquisa e desenvolvimento para continuar proporcionando a mobilidade com zero emissões de carbono. O objetivo é que 2/3 das vendas globais da marca sejam de veículos eletrificados até 2030, com a visão de atingir a neutralidade de carbono até 2050.

O novo Accord híbrido utiliza um sistema de dois motores elétricos de alta eficiência, combinados a um motor 2.0 a combustão, de ciclo Atkinson, e proporciona uma nova experiência de condução ao volante, com aceleração e respostas vigorosas, combinada a um consumo de combustível excepcional.

Há três modos principais de operação, dependendo da situação de condução: EV Drive (100% elétrico), Hybrid Drive e Engine Drive. O sistema alterna automaticamente entre eles de forma suave, buscando a máxima eficiência.

Nos modos EV Drive e Hybrid Drive, a tração sempre ocorrerá apenas por meio do motor de tração elétrico de 184 cv e 32,1 kgfm de torque. A única diferença entre eles é se o motor a combustão, de ciclo Atkinson, com 145 cv e 17,8 kgfm de torque, funcionará em conjunto com o motor elétrico gerador, para fornecer energia, ou não. Por se tratar de um motor elétrico de alta potência, a maior parte das condições de rodagem estarão cobertas nestes dois modos de operação.

Outro diferencial do sistema é a sua interação com o motorista. Uma função chamada seletor de desaceleração foi aplicada ao sistema e:HEV do Accord e permite, por meio dos seletores atrás do volante, controlar o nível de desaceleração do veículo em quatro estágios.

O Accord híbrido consegue alcançar alta eficiência energética de 1,20 MJ/km, com consumo de 17,6 km/l na cidade e 17,1 km/l na estrada, de acordo com o INMETRO. Isso sem abrir mão do prazer ao dirigir, com acelerações vigorosas, linearidade e suavidade no funcionamento e ótimo comportamento dinâmico.

Externamente, o Accord híbrido traz mudanças que o deixaram ainda mais sofisticado. Na dianteira, o sedã ganha um novo para-choque e nova grade, com desenho mais horizontal e que abriga os novos faróis de neblina em LED.

Na conectividade, o sistema de áudio agora permite a integração com as tecnologias Apple CarPlay e Android Auto sem a necessidade de fios, por conexão Bluetooth. Além disso, o carregador por indução no console central está mais potente, com 15 Watts, permitindo mais comodidade aos ocupantes.

Foto: Divulgação / Honda
Foto: Divulgação / Volvo

Volvo corre na frente no processo de elétricos com o XC40

A Volvo anunciou que está em contagem regressiva para virar a chave e abandonar carros a combustão, inclusive híbridos, para direcionar todos seus esforços em veículos 100% elétricos. A diretriz global é audaciosa e contempla o Brasil.

Apesar de outros fabricantes também já terem anunciado planos parecidos, a fabricante será uma das primeiras a realmente fazer, e já começa esse processo com o inédito XC40 Recharge Pure Electric, apresentado mundialmente no final de 2019. A partir de agora, o objetivo é só fabricar modelos eletrificados, que serão vendidos no mercado brasileiro.

A pandemia atrasou os planos da marca sueca, que estrearia por aqui, o primeiro carro elétrico da Volvo no início deste ano. Na pré-venda do SUV, esgotou rapidamente as 150 unidades previstas pelo preço promocional de R$ 389.950.

Em setembro, chegam as primeiras unidades e cerca de mais 150 exemplares devem vir até o final do ano, totalizando 300 carros em 2021.

A tecnologia chamada “One Pedal Drive”, ou dirigir usando apenas um pedal, é famosa entre os elétricos em que se usa apenas o acelerador para condução. Ou seja, quando você alivia o pé, o inversor do motor elétrico atua para frear o carro, muitas vezes sem a necessidade de encostar no pedal de freio, especialmente em baixas velocidades.

A aceleração do SUV sobe rapidamente em seu velocímetro digital. O SUV pesa quase 2,2 toneladas e é digna de esportivos. No teste, o 0 a 100 km/h leva 4,7 segundos, 0,2 s, e 0,1 s mais rápido que o Mustang e seu V8 5.0 de 466 cv.

Para alcançar esse desempenho, o Volvo usa o trem de força chamado P8. São dois motores elétricos, um em cada eixo, que ainda fornecem 300 kW ou 413 cv de potência. A tração é integral.