Foto: Claudionor Júnior

Jerônimo começa tirar Lula da boca e fala por si só

Após ler uma notícia sobre o encontro de Jerônimo Rodrigues (PT) com diversos empresários baianos e, nas suas aspas, promover uma crítica a carga tributária brasileira, um leitor observador da política fez a seguinte ponderação:

“Pela primeira vez em tempos veja uma nota de Jerônimo, o herói do sertão, sem falar de Lula e Rui. Apesar de ele não ter dito como vai fazer para baixar os tributos, vejo uma evolução. Quem sabe até o dia 3 de Outubro ele externe isso publicamente”, comentou, reservadamente, à coluna Esse é o Ponto.

De fato e com razão: como mola propulsora, Jerônimo poucas vezes se expressou sem fazer o L com as mãos e citar Lula de 10 entre 10 palavras proferidas.

A notícia em questão foi a seguinte: o pré-candidato do PT ao governo da Bahia se reuniu na segunda-feira (11) com representantes do segmento do comércio atacadista de gêneros alimentícios. Afirmou que não concorda com as altas taxas tributárias, mas reforçou a necessidade de achar “saídas para que o Estado consiga manter a arrecadação”.

“Nenhum de nós concorda com altas taxas tributárias e temos que achar saídas para que o Estado consiga manter a arrecadação, mas também possa contribuir para o crescimento das empresas baianas do setor atacadista dentro do próprio estado. Não estamos falando em reserva de mercado, mas de proteção do mercado baiano”, disse o petista.

O evento aconteceu na Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA) e o petista ouviu demandas do setor para sua eventual gestão.