Foto: Divulgação / Maserati

Italiano Maserati MC20 quer desbancar McLaren e Lamborghini

O superesportivo MC20 terá uma estratégia de recuperação da marca, que inclui a renovação da linha e que passa pela eletrificação. O supercarro de 630 cv, que tem a combinação de alta potência e baixo peso, dispara até os 100 km/h em menos de 2,9 segundos, chega a 200 km/h em menos de 8,8 s e ultrapassa os 325 km/h.

O Maserati virá com outros sete modelos até 2025, com as versões elétricas dos SUVs Levante e Grecale, do cupê GranTurismo, do conversível GranCabrio, do sedã Quattroporte e também das versões elétrica e conversível do próprio MC20.

O motor do MC20, V6 3.0 biturbo Nettuno é o primeiro feito pela própria Maserati em mais de 20 anos,  com 630 cv e 74,4 kgfm. O superesportivo passa a ser o propulsor de seis cilindros de produção em série com a maior potência específica: 210 cv/litro.

O diretor de desenvolvimento, Federico Landini, destaca entre os avanços do motor, a pré-câmara, colocada entre as velas de ignição (duas por cilindro) e a câmara principal. A novidade resultou em acréscimo de potência na ordem de 120 a 130 cv, além de 13 kgfm extras.

De acordo com a marca, além de ser mais potente que seus principais concorrentes, o MC20 é também mais econômico. A sétima e a oitava marchas do câmbio automatizado de dupla embreagem e oito velocidades são overdrive. Isso possibilita redução de giro, consumo e poluição.

Um dos segredos do baixo peso está no monocoque de fibra de carbono e materiais compostos, feito em parceria com a Dallara. Para que o MC20 consiga ser estável na pista e confortável nas ruas, os amortecedores são variáveis.

A fama gloriosa da fabricante de superesportivos deve ser resgatada com o MC20. A previsão é que o modelo chegue ao país no ano que vem, conforme a Via Italia, representante da marca no Brasil. O preço deverá ficar próximo ao da Ferrari F8 Tributo, que hoje custa R$ 3,8 milhões.