Imagem: Redes sociais

Imprensa portuguesa repercute denúncia de racismo feita por Giovanna Ewbank

Uma denúncia de racismo feita pela atriz e apresentadora Giovanna Ewbank, neste sábado (30), que ocorreu em uma praia de Portugal, repercutiu na imprensa portuguesa, sendo noticiado pelos principais veículos de mídia do país.

Giovanna afirmou que uma mulher teria dito para “tirar aqueles pretos imundos dali”, referindo-se a Títi e Bless. Em seguida, a atriz confirmou que ficou nervosa e reagiu, cuspindo e batendo na cara da mulher.

O Diário de Notícias, o jornal mais antigo em circulação em Portugal, publicou o vídeo no qual Giovanna discute com a mulher, no restaurante de praia Clássico Beach Club, na Costa de Caparica.

Segundo testemunhas que estavam no local, a mulher acusada por Giovanna foi presa, mas não por racismo. A detenção ocorreu pelo fato da ofensora ter dito “injúrias” aos agentes da Guarda Nacional Republicana (GNR), que foram chamados ao local.

A atriz brasileira e o seu marido, o ator Bruno Gagliasso, podem apresentar queixa às autoridades locais. Além disso, pessoas que estavam no estabelecimento dizem que a mulher estava alcoolizada. A mulher acusada chegou a ser detida, mas foi solta logo depois.

Nota da assessoria do casal

“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outros absurdos proferidos às crianças, tais quais “pretos imundos”.

“Jornal de Notícias”, de Portugal, relatou ato de racismo