Foto: Band Bahia

Comentário: em que pé está a vice de ACM Neto na cotação do conclave; ouça

Fumaça preta na chaminé do Edifício Central Pinheiro, na Avenida Garibaldi, sede do União Brasil, em Salvador. O conclave não foi fechado, palavras do deputado federal Adolfo Viana (PSDB) à coluna Esse é o Ponto ao deixar as negociações encerradas às 22h30 da terça-feira (2).

Não se chegou, no tabuleiro, ao resta um. Ainda três nomes estão no páreo: a vereadora de Serrinha Edylene Ferreira (Republicanos), o deputado federal Adolfo Viana (PSDB) e o ex-prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (UB). Os deputados Marcelo Nilo (Rep) e Márcio Marinho (Rep) estão descartados.

Buscam uma equação para não desamparar Nilo na viabilidade do seu mandato na Câmara Federal, visto que ele, tão confiante que seria o vice, distribuiu seus votos no mês passado.

O Republicanos é o principal empecilho para a resolução. A pedida da cadeira é deles. Querem insistir no nome de Edylene. Nesse cenário, pelo apurado, há um peso: a simpatia do prefeito de Salvador, Bruno Reis (UB). Essa tática pavimenta acordos que podem respingar em 2024 na disputa do Palácio Thomé de Souza.

Em dado momento da noite, os cardeais saíram da sala de ACM Neto em silêncio. São eles: Elmar Nascimento (UB), Leur Lomanto Júnior (UB), Paulo Azi (UB) e Adolfo. Esses quatro, conforme informações de bastidores, teriam argumentado em favor do tucano na ocupação da cadeira da vice no detrimento ao Republicanos. Todos, depois, rumaram para um restaurante na Graça para continuarem as conversas.

Zé Ronaldo (UB), amplamente especulado como nome já certo, seria um quadro de terceira via do consenso. Até então, o único partido que se opõe diretamente é a sigla da Igreja Universal. O ex-prefeito de Feira reúne todas as qualidades para o posto, mas cometeu o pecado de não sair do União Brasil. Uma chapa pão com pão, em um arco de nove siglas aliadas, soa, no mínimo, estranho na fotografia.

Na saída do edifício, ACM Neto (UB) e Bruno Reis (UB) garantiram que não havia nada decidido, pois ajustes ainda precisavam ser arranjados. Neto afirmou que a quarta-feira (3) seria longa.

Ouça o comentário no programa Bora Salvador da BandNews FM nesta quarta-feira (3):