Foto: Carol Garcia / GOVBA

Saiba como denunciar casos de violência contra a mulher

O Brasil é um dos países recordistas em violência contra as mulheres, e durante a quarenta imposta por conta da pandemia do Coronavírus, esses números têm aumentado em todo país. Mas o que muita gente ainda não sabe é que qualquer pessoa pode fazer uma denúncia de violência contra a mulher e não só a vítima.

A rede de proteção à mulher é formada por diversas entidades como o Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública, dentre outras. Vale ressaltar que, nas comarcas onde não existe Vara de violência doméstica, as Varas comuns recebem as demandas. E, se por acaso, não tiver delegacia da mulher, a delegacia comum atende a vítima.

Canais de denúncia:

Central de Atendimento à Mulher – Disque 180

Polícia Militar – Disque 190

Defensoria Pública da Bahia – Disque 129 ou 0800 071 3121

Foto: Kleidir Costa / SPM-BA - Alinne Rosa estrela da campanha em combate a violencia contra a mulher

Pedidos de medidas protetivas caem em Salvador

Tem queda de 47% o número de pedidos de medidas protetivas em Salvador durante a pandemia. Segundo o Tribunal de Justiça da Bahia, entre 16 de março e 3 de Junho de 2019, foram registrados 994 procedimentos referentes aos pedidos de medida protetiva de urgência e auto de prisão em flagrante.

Já neste ano foram 529, uma diferença de 465 pedidos na capital baiana. “Diminuiu muito, mesmo com quatro Varas neste ano. Em uma Vara foi mais de 80%, mas ao somar as quatro Varas em Salvador, foi cerca de 47% a diminuição. Ou seja, os registros diminuíram, mas a violência continua, muitas vezes mais acentuada por causa da presença constante do agressor”, explicou a desembargadora Nágila Brito, presidente da Coordenadoria da Mulher do TJ-BA.

Ela ainda destaca que todas as medidas protetivas urgentes são prorrogadas durante a pandemia e que outras formas de facilitar a denúncia para a mulher têm sido colocadas em prática. Uma delas é a campanha Sinal Vermelho, do Conselho Nacional de Justiça. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, durante a pandemia, quatro mulheres foram assassinadas, o dobro do mesmo período do ano passado.

Foto: Reprodução / Band Bahia

Band Bahia lança campanha de combate a violência doméstica

Com o isolamento social, medida indicada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para combater a pandemia do novo coronavírus, as mulheres estão enfrentando também um outro problema: o aumento nos casos de violência doméstica.

Em todo Brasil houve um crescimento nos primeiros meses da pandemia de 35%, mas na Bahia esse número chega em 54% nas denúncias feitas através do 180. Só que podemos estar diante de um cenário muito mais grave já que muitas mulheres têm medo e até desconhecem os canais de denúncia.

Pensando nisso a Band Bahia lança a campanha “Você não está sozinha. Todos contra à violência doméstica”, veiculando na programação da TV, rádio e portal da emissora boletins informativos apresentados pelos âncoras: Pâmela Lucciola, do Band Mulher, Juliana Guimarães do Jogo Aberto e Uziel Bueno do Brasil Urgente. A ideia é fazer com que a informação sobre as formas de denunciar chegue ao maior número possível de pessoas, chamando atenção para este problema social que vitimiza milhares de mulheres em todo país.